Pesquisar este blog

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

PARA QUE SERVE A IGREJA???

 O mundo religioso tem seu mais novo personagem: o evangélico não praticante. A informação aparece nos resultados das últimas pesquisas realizadas pelo Centro de Estatísticas Religiosas e Investigações Sociais (Ceris) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgadas pela reportagem O novo retrato da fé no Brasil, publicada na edição 2180 da revista ISTOÉ, de agosto último.
Os evangélicos não praticantes são definidos como “os fiéis que creem mas não pertencem a nenhuma denominação”, sendo cada vez maior o número de pessoas que “nascem em berço evangélico – e, como muitos católicos, não praticam sua fé”. Os dados revelam que “os evangélicos de origem que não mantém vínculos com a crença saltaram, em seis anos, de 0,7% para 2,9%. Em números absolutos, são mais de 4 milhões de pessoas nessa condição”.
As pesquisas apenas confirmaram uma tendência há muito identificada, a saber, o crescente número de pessoas que buscam espiritualidade sem religião, e deseja a experiência da fé sem a necessidade de submissão às instituições religiosas. É o fenômeno da fé privatizada, em que cada um escolhe livremente o que crer, retirando ingredientes das prateleiras disponíveis no mercado religioso.
O novo cenário faz surgir perguntas que exigem respostas urgentes: Para que serve a igreja? Qual a função da comunidade cristã na sociedade e na experiência pessoal de peregrinação espiritual?
A experiência dos cristãos no primeiro século, no dia seguinte ao Pentecostes, narrada no livro dos Atos dos Apóstolos [2.42-47; 4.32-35], serve de referência para a relevância da vivência em comunidade.
Para que serve a igreja? A igreja serve para manter viva a memória da pessoa e obra de nosso senhor Jesus Cristo: “Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos”. Em tempos chamados pós modernos, quando as crenças são desvalorizadas e as verdades se tornam subjetivas e particulares, é importante saber não apenas em quem se crê, e os cristãos compreendem a fé como confiar em uma pessoa, Jesus Cristo, mas também saber o que se crê, e por isso os cristãos chamam de fé também um conjunto de crenças e afirmações a respeito do Deus em quem crêem–confiam. O Evangelho é uma boa notícia, e os cristãos devem saber qual é essa notícia. A igreja é a comunidade que preserva a memória de Jesus, sua pessoa e obra.
Para que serve a igreja? A igreja serve para manter viva a esperança que se fundamenta na abertura para o mistério divino: “Todos estavam cheios de temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos [...] com grande poder os apóstolos continuavam a testemunhar da ressurreição do Senhor Jesus”.
Em tempos de banalização do sagrado, as pessoas perdem a noção do que Rudolf Otto chama “mysterium tremendum”, isto é, já não têm na alma o temor que coloca o homem de joelhos diante da manifestação do divino e nem mesmo esperam que tal aconteça. A igreja é a comunidade que preserva a expectativa de que o céu se abra, de que o favor divino se derrame sobre a terra.
Enquanto o mundo vai se tornando cada vez mais frio e fechado, condenado às estreitas possibilidades da racionalidade e dos limites do poder humano, a igreja fala do milagre como possibilidade real e os cristãos se dedicam às orações.
Para que serve a igreja? A igreja serve para manter viva a oferta do amor de Deus em resposta à solidão humana: “Eles se dedicavam à comunhão, ao partir do pão [...] Todos os que criam mantinham se unidos e tinham tudo em comum. Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade [...] Da multidão dos que creram, uma era a mente e um o coração. Ninguém considerava unicamente sua coisa alguma que possuísse, mas compartilhavam tudo o que tinham.
Não havia pessoas necessitadas entre eles, pois os que possuíam terras ou casas as vendiam, traziam o dinheiro da venda e o colocavam aos pés dos apóstolos, que o distribuíam segundo a necessidade de cada um”. Em tempos de individualismo, egoísmo, segregação, e competição darwinista, a igreja é a comunidade da fraternidade, da partilha, da solidariedade e da generosidade. A igreja é a comunidade da aceitação, do perdão e da reconciliação. É na igreja que se concretiza a oração de Jesus a respeito de Deus e os homens: “que sejam um”.
Para que serve a igreja? A igreja serve para manter vivos os sinais do reino de Deus na história: “grandiosa graça estava sobre todos eles”. Conforme Jung Mo Sung, “a igreja é o povo de Deus a serviço do testemunho da presença do Reino de Deus”, que se completa com a afirmação de Ariovaldo Ramos: “a igreja deve viver o que prega para poder pregar o que vive”. A igreja é a comunidade em que o anúncio da presença do Reino de Deus entre os homens é seguido do convite desafio: “Vem e vê”, pois o Evangelho de Jesus Cristo não é apenas uma mensagem em que se deve crer, mas principalmente um novo tempo em que se deve viver.
Para que serve a igreja? A igreja serve para manter viva a esperança da ressurreição: “Com grande poder os apóstolos continuavam a testemunhar da ressurreição do Senhor Jesus”. Quando o lacre romano do túmulo de Jesus foi rompido no domingo da ressurreição, a vida afirmou sua vitória sobre os agentes promotores e mantenedores da morte, sobre os processos de morte, que serão enfrentados pela esperança de que um dia a própria morte, último inimigo, cairá de joelhos diante do Senhor da vida.
A igreja é a comunidade dos que se rebelam contra a morte em todos os lugares e todas as dimensões, e contra ela lutam com todas as forças que recebem do doador da vida.
A igreja é a comunidade dos que já não vivem com medo da morte (Hebreus 2.14), dos que anunciam e vivem dimensões da vida, e dos que profetizam a ressurreição até o dia quando, aos pés do Cristo de Deus, celebrarão a vitória daquele que no Apocalipse diz: “Não tenham medo. Eu tenho as chaves da morte e do inferno”, pois “Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o último. Sou aquele que vive. Estive morto mas agora estou vivo para todo o sempre!”. Amém.

 Extraido de www.edrenekivitz.com

terça-feira, 24 de maio de 2011

E para você quem EU sou?

E para você quem EU sou?????
Cara, se Jesus chegasse hoje e te perguntasse assim com fez com os seus discípulos, qual seria sua resposta?
É muito comum hoje em dia vermos todos falando de Deus, como sendo pai, amado, justo, fiel, bondoso, ... mas e Jesus? Quem tem sido na sua vida de “cristão”, seguidor dEle? Você realmente sabe em quem tem crido e seguido? Como tenho vivido minha vida com Jesus?
Daí talvez seja a grande vantagem de Pedro, quando sem titubiar respondeu ser ele o Cristo. Pedro vivia com Jesus, ele não somente ouvia falar de algo que tinha feito por nós (no final de semana), quase como uma obrigação, mas ele tinha uma vida junto com Jesus.
A grande maravilha que vejo em Jesus é poder ter um Deus vivo, que abriu mão de ser Deus ao lado do Pai no céu, e veio aqui como homem para que eu possa ter um relacionamento pessoal com Ele. Não sei quanto a você mas sei que Ele me amou tanto que não se contentou em ficar somente me olhando de longe, Ele veio até aqui por que me ama. E ainda mais, deixou o seu Espírito Santo como meu consolador para que pudesse manter contato pessoal com Ele.
Não tenho a mínima pretensão de esgotar o assunto ou dizer que tenho uma definição pronta sobre quem é Jesus, mais gostaria de incentivar a você que buscasse conhecer melhor, e para conhecer alguém nada melhor do que andar com Ele e viver junto dEle. 

sábado, 30 de abril de 2011

Dez Mandamentos

Traduções contemporâneas dos dez mandamentos


I Não terás outros deuses 

Não crerás na existência de outros deuses, senão de Deus.
Não explicarás o universo senão em relação a Deus.
Não terás outro critério de verdade senão Deus.
Não te relacionarás com pseudodivindades, senão com Deus.
Não dependerás de falsos deuses, senão de Deus.
Não terás satisfação em nada que exclua Deus.
II Não farás imagens 
Não tratarás como Deus o que não é Deus.
Não compararás Deus com qualquer de suas criaturas.
Não atribuirás poder divino a qualquer das criaturas de Deus.
Não colocarás nenhuma criatura entre ti e o teu Deus.
Não diminuirás Deus para que possas compreendê-lo ou dominá-lo.
Não adorarás qualquer criatura que pretenda representar Deus.
III Não tomarás o nome do teu Deus em vão 
Não dissociarás o nome da pessoa de Deus.
Não colocarás palavras na boca de Deus.
Não te esconderás atrás do nome de Deus.
Não usarás o nome de Deus para te justificares.
Não te relacionarás com uma idéia a respeito de Deus, senão com o próprio Deus.
Não semearás dúvidas respeito do caráter e da identidade de Deus.
IV Lembra-te do sábado 
Não deixarás de dedicar tempo exclusivamente para Deus.
Não deixarás de prestar atenção em Deus.
Não deixarás de descansar em Deus.
Não derivarás teu valor da tua produtividade.
Não tratarás a vida como tua conquista.
Não deixarás de reconhecer que em tudo dependes de Deus.
V Honra teu pai e tua mãe 
Não negarás tua origem.
Não terás vergonha do teu passado.
Não deixarás de fazer as pazes com tua história.
Não destruirás a família.
Não banalizarás a autoridade dos pais em relação aos filhos.
Não deixarás teu pai e tua mãe sem o melhor dos teus cuidados.
VI Não matarás 
Não tirarás a vida de alguém.
Não tirarás ninguém da vida.
Não negarás o perdão
Não farás justiça com tuas mãos movidas pelo ódio.
Não negarás ao outro a oportunidade de existir na tua vida.
Não construirás uma sociedade que mata.
VII Não adulterarás
Não farás sexo.
Não farás sexo na imaginação.
Não farás sexo virtual.
Exceto com teu cônjuge.
Não te deixarás dominar pelos teus instintos físicos.
Não terás um coração leviano e infiel.
Não te satisfarás apenas no sexo, mas te realizarás acima de tudo no amor.
VIII Não furtarás 
Não vincularás tua satisfação às tuas posses.
Não te deixarás dominar pelo desejo do que não possuis.
Não usurparás a propriedade e o direito alheios.
Não deixarás de praticar a gratidão.
Não construirás uma imagem às custas do que não podes ter.
Não pensarás só em ti mesmo.
IX Não dirás falso testemunho 
Não dirás mentiras.
Não dirás meias verdades.
Não acrescentarás nada à verdade.
Não retirarás nada da verdade.
Não destruirás teu próximo com tuas palavras.
Não dirás ter visto o que não vistes.
X Não cobiçarás 
Não viverás em função do que não tens.
Não desprezarás o que tens.
Não te colocarás na condição de injustiçado.
Não desdenharás os méritos alheios.
Não duvidarás da equanimidade das dádivas de Deus.
Não viverás para fazer teu o que é do teu próximo, mas do teu próximo o que é teu
.

terça-feira, 29 de março de 2011

AMAR A SIM MESMO

O mandamento bíblico de “amar a si mesmo” não deve ser confundido com expressões piegas do tipo achar-se admirável, apreciar as próprias qualidades, acreditar em si mesmo ou considerar-se uma pessoa extraordinária. Na verdade, amar a si mesmo é o oposto disso. Implica aceitar a própria fraqueza e limitação, admitir o pecado que mora dentro deste si mesmo egocêntrico, e mesmo julgando-se uma pessoa detestável, cuidar de si e não desistir de viver nem entregar-se à auto-destruição, evitando a auto-condenação no implacável tribunal da consciência lúcida. O amor não diz nada a respeito de quem é amado. Diz tudo a respeito de quem ama. O que é incrível nesse mandamento bíblico é que sugere que mesmo pessoas tão desprezíveis como você e eu são capazes de amar. Muito provavelmente porque de alguma forma em alguma dimensão somos alcançados pelo amor do Cristo, e passamos a amar como Cristo amou, não apenas a nós mesmos, mas a todos quantos cruzam nosso caminho.


Extraido de www.edrenekivitz.com.br

sábado, 26 de março de 2011

Páscoa

Extra! Extra!
Eis que o nosso Heroi, depois de ter vencido todas as ciladas do príncipe deste mundo, depois de ter sido abandonado pelos seus amigos, ter sofrido perseguições, ter suado sangue, ter sido caluniado... Ele continua firme na Sua luta para reconquistar o nosso bem que havíamos perdido.
Porém, um inimigo gigante se aproxima, o qual até então ninguém jamais o havia derrotado. E ele se levanta contra o nosso Heroi, parece estar pronto para vencer a batalha.
A luta começa com efeitos especiais, o sol se apaga sobre toda terra durante três horas, o véu do templo se rasga, todos que estão presenciando a luta ficam aterrorizados...
O nosso Heroi está sendo vencido pelo seu adversário, a invicta Morte.
Será o fim do nosso Heroi? Será que não veremos mais aquele que tinha vencido a Sombria Cegueira, a Discriminante Lepra, aquele que passou por cima do Mar Furioso e o deixou calminho, o nosso Herói que tinha dado um olé no diabo em suas armadilhas no deserto... será este o fim do nosso Heroi????

O que? Pare tudo!!! Não acredito!!! É verdade???

Sim. O nosso Heroi, depois de três dias de luta, sem transmissão nem mesmo em canal fechado, Ele volta para seus amigos após ter finalizado a luta com a Morte (ela já não é mais invicta).
Ele venceu a morte!!!!
Este era o ultimo inimigo que faltava para o resgate do nosso tesouro. E esta luta Ele dedica a você, dando a recompensa a você que crê Nele como seu Senhor.
Como não adorar o nosso Heroi, Jesus Cristo.

Nesta páscoa conte esta história verdadeira em sua casa. Celebre com sua família a vitória do nosso Senhor, que nos dá uma vida em abundância.
Que Jesus, nosso maior tesouro, herói da nossa história, seja sempre vivo em você, na sua casa e família.

Anderson Caum

terça-feira, 8 de março de 2011

QUEM É TEU DEUS?????

Êxodo 20:1–6

Teu deus é aquilo que você não abre mão. Você abre mão de qualquer coisa na sua vida menos do seu deus; pois ele é a razão da tua felicidade, o motivo da sua alegria.
Um ídolo é a personificação deste teu deus. Muitas vezes criamos ídolos no nosso dia-a-dia. Quando tiver aquele carro serei feliz! Ou quando tiver aquela casa serei feliz, ou aquela namorada, ou filho, emprego...

Na reunião desta semana iremos discutir um pouco sobre este texto de Êxodo.

Perguntas auxiliares:
- Você crê que seu Deus é onipotente?
- Se Ele é onipotente, porque teria razão de pedir ajuda para outro deus (ídolo, santo, imagem...) em algo que você quer?
- No versículo 3, no hebraico a tradução de “além de mim” , quer dizer “ em hostilidade contra”. Você tem feito seu coração um campo de batalha para Deus?
-  É maravilhoso ter um Deus zeloso. Como você entende o zelo de Deus em relação a sua vida? Um ciúme sem sentido ou um sinal de um amor imerecido?

Que o Senhor abençoe sua vida nesta semana!!!!

AnderK1

segunda-feira, 7 de março de 2011